Foi-me pedido um testemunho sobre o regime fundacional, baseado no experimento pessoal. É isso que vou fazer, sem procurar um estilo discursivo, propício a convencer os outros e a trazê-los como prosélitos para o meu campo. O propósito de convencimento cheira-me a colonização; e esse chapéu não vai bem à cabeça de um universitário.

Para acesso ao texto clique aqui.